Sexto homem?

Foto: Manu Ginobili

28 pontos, três rebotes, três assistências e dois roubos de bola. Esses foram os números de Manu Ginobili na vitória deste domingo (29) sobre o Sacramento Kings por 112 a 104. Foi o melhor desempenho do argentino com a camisa do San Antonio Spurs em três temporadas. Para muitos, ele estava acabado após decepcionar nas finais do ano passado. No entanto, parece que o Ginobili que estamos vendo em 2013-14 é um jogador remodelado.

A boa fase do ala vem sendo comentada nos corredores da liga, tanto que alguns especialistas já o colocam como candidato ao tradicional prêmio de sexto homem. Particularmente, estou bastante animado com esse Ginobili renovado. Abaixo, cito os motivos que podem explicar o excelente momento vivido pelo argentino.

Ginobili descansado

Ginobili iniciou a temporada 2012-13 depois de ter disputado as Olimpíadas de Londres. Na idade atual, é complicado perder o precioso tempo de férias em um torneio mentalmente estressante como os Jogos Olímpicos. O resultado do encurtamento desse período de descanso foi um atleta visivelmente desgastado dentro de quadra. Para se ter uma ideia, o argentino teve seu pior aproveitamento da carreira em arremessos (42,5%) e a média de pontos mais baixa desde seu primeiro ano na NBA (11,8). Para 2013-14, o hermano finalmente conseguiu tirar merecidas férias e começou a fase regular voando. Com os mesmos minutos jogados (23), Gino aumentou praticamente todas suas estatísticas, pulando de 11,8 tentos (FG: 42,5%, 3FG: 35,3%), 3,4 rebotes e 4,6 assistências para 12,5 pontos (FG: 47,9%, 3FG: 37,7%), 3,6 ressaltos e 4,4 passes certeiros por noite. Deem uma olhada no gráfico de chutes do camisa 20 e observem que ele voltou a ser um atirador confiável de média e longa distância:

Gráfico: Ginobili Shot Chart

Ginobili sem problemas físicos

Quem acompanha a carreira do argentino de perto sabe que ele sempre sofreu com problemas físicos. No braço, na coxa e sobretudo no tornozelo… foram raras as temporadas em que Ginobili passou ileso. Até o momento, contudo, o ala segue jogando como um garoto. É difícil prever o que pode acontecer daqui pra frente, mas o descanso citado acima certamente vem influindo de forma positiva na saúde do camisa 20.

Ginobili renovado

Demorou, mas Ginobili enfim percebeu que a idade chegou. Aos 36 anos, o argentino tem dificuldades para fazer as mesmas coisas que fazia antes, como infiltrar feito doido a qualquer hora e jogar sempre com a intensidade lá no alto. O hermano ainda possui intensidade de sobra, claro, mas agora parece que aprendeu a dosar esse ímpeto de estar a 100% a todo instante. Por mais que o ala venha arremessando mais nesta temporada do que nas duas últimas, ele tem chutado com mais qualidade. Era comum vê-lo atirando meio que sem pensar ao longo da época passada, algo que mudou consideravelmente. Ginobili ainda força um ou outro lance desnecessário, mas, no geral, está selecionando seus arremessos bem melhor.

Ginobili em números

O três itens mencionados anteriormente refletem positivamente nos números do atleta. Como disse, Ginobili teve contra o Kings sua melhor partida em três anos (vídeo abaixo), o que é bastante significativo. Além disso, o argentino conseguiu 20 ou mais pontos em cinco oportunidades nesta temporada. A marca, vale ressaltar, foi alcançada em 30 jogos disputados. Em 2012-13, o hermano precisou de 60 embates para superar a barreira dos 20 tentos por apenas sete vezes. Há também outro dado relevante publicado pelo colega Renan Della Corte num fórum que faço parte no Facebook. Gino é o melhor reserva da Conferência Oeste na estatística +/-, que mede a diferença de pontos construída pela equipe enquanto determinado jogador está em quadra. Isso significa que o ala ainda é um fator de desequilíbrio quando é acionado. Concordam?

4 Respostas para “Sexto homem?

  1. Feliz ano novo Pongas, me lembro do jogo 4 e 5 das últimas finais, assisti ao lado de um tio totalmente leigo no basquete, e ao ouvir as piadinhas dos pentelhos de fora ele respondeu, “dá bola no 20, ele pode estar mal mas é muito perigoso” ou seja aprendeu que não se deve subestimar o nosso argentino, feliz pela fase atual!

    • Valeu cara, pra você também!

      hahaha muito boa essa história do seu tio. Manu é mito!

  2. Pingback: Vídeo: Ginobili salva o dia | Destino Riverwalk·

  3. Pingback: Céu e inferno | Destino Riverwalk·

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s