Expondo problemas

Foto: San Antonio Spurs

Estamos prontos para os playoffs?

Com 29 vitórias e 11 derrotas, o San Antonio Spurs vem fazendo uma boa temporada e ocupa neste momento o terceiro lugar da Conferência Oeste, atrás de Oklahoma City Thunder e Los Angeles Clippers. Apesar dos ótimos números, me preocupa o desempenho texano nas partidas consideradas importantes.

Os comandados de Gregg Popovich disputaram oito jogos-chave até aqui (no meu ponto de vista, claro) e perderam seis deles. Observem a tabela abaixo: 

Tabela - Jogos Importantes Perdidos

Os únicos triunfos da lista foram contra Oklahoma City Thunder e Memphis Grizzlies, ambos em casa e vencidos com muito suor. Em contrapartida, grande parte dos reveses registraram uma boa diferença de pontos no marcador. Alguém aí pode me perguntar onde eu enfiei os clássicos diante de Dallas Mavericks e Los Angeles Lakers. É uma pergunta interessante, mas usei como base os confrontos contra equipes que atualmente ocupam os primeiros lugares de suas respectivas conferências.

Olhando a tabela e lembrando das partidas, fiquei preocupado e comecei a procurar por dados que me deixassem mais tranquilo. Peguei a média de pontos e de aproveitamento dos principais jogadores do time nos oito duelos e comparei com os números gerais da temporada. Todos os atletas atuaram abaixo da média nesses jogos, o que num primeiro momento parece extremamente óbvio.

Realmente, se perdemos seis dos oito embates mais importantes do ano, era de se esperar que as estatísticas também fossem ruins. Antes, no entanto, deem uma espiada nas duas tabelas: 

Médias na temporada

Médias na temporada

Médias dos oito jogos mais importantes da temporada

Médias dos oito jogos mais importantes da temporada

É claro que eu esperava uma queda de rendimento entre as médias da temporada a as médias das oito fatídicas partidas, mas esses números me deixaram um pouco assustado. Simplesmente nenhum jogador conseguiu se destacar contra as melhores equipes da liga. Olhem o aproveitamento nas bolas de três pontos de Danny Green, Kawhi Leonard, Gary Neal e Stephen Jackson. Todos ficaram abaixo dos 30% (três deles abaixo dos 20%). Tim Duncan, Tony Parker e Manu Ginobili também sofreram diante dos grandes times, sobretudo a dupla de armadores.

Esse papo todo colocou uma pulga enorme atrás da minha orelha. Já havia reparado que o San Antonio Spurs vinha jogando mal nesses duelos maiores, mas nunca ia imaginar que o desempenho do elenco estava ruim desse jeito. Será que estamos realmente preparados para os playoffs ou ainda estamos um passo atrás dos concorrentes diretos? O que vocês acham?

9 Respostas para “Expondo problemas

  1. Esbocei isso em um comentario que tive sobre o spurs nao terem um scorer um pontuador de peso justamente pra carregar o time nas costas nesses momentos dificieis, sem ovos nao se faz omelete e pop conta so com o conjunto e banco e pra ser campeao precisamos de estrelas q brilhem na hora do sufofo! Concordo plenamente com vc, sitei justamente o OKC que voo em quanto o spurs anda nos jogos e confessei minha desconfianca em ganhar o titulo devido a evolucao de grandes euipes como OKC E LAC! Tamo junto!

  2. Eu não me preocupo. Especialmente porque esse desempenho ruim é do ataque. Não sou de desprezar um ataque bem articulado (aliás nesse quesito o Spurs é um dos melhores), mas prefiro uma defesa forte. Nossa defesa evoluiu, tanto no perímetro quanto no garrafão. Ao meu ver, a defesa melhorou mais do que o ataque piorou, o que torna a balança favorável a nosso favor. Importante: eu não busquei estatísticas defensivas, então qualquer pessoa pode trazer números que desmintam minha afirmação, não nego.

    Outro ponto: Nosso elenco ser profundo é uma faca de dois gumes na temporada regular. Por exemplo, vamos pensar no Grizzlies. Randolph, Gasol, Rudy Gay, Tony Allen, Conley… é um belo time, e seria ainda melhor se tivesse um PG mais qualificado. Mas o banco é um horror. Então, o que o Memphis basicamente faz é manter esse time junto em quadra o maior tempo possível e tirar o máximo que pode dele. O OKC é mais ou menos assim também, com a única ressalva de que quando precisam mais pontuar que defender eles podem sacar o Sefolosha e botar o Martin. De resto não tem muito mais o que rodar. O Clippers tem um banco um pouco melhor, mas também tem uma estrutura mais rígida, embora tenha o melhor guard da liga.
    O Spurs é diferente. O time pode fazer 5 ou 6 formações diferentes com basicamente a mesma qualidade. Isso é um record. Mas treinar todas elas envolve fazer testes, experimentar. Colocar esse povo pra jogar junto, em várias posições e formações. Não sou muito fã de small ball, mas contra o Wolves uma das melhores formações do time foi Mills, Neal, Kawhi, Jackson e Splitter. Impressionante. Esse foi o time que fechou o jogo. Pra mim o Popovich está revivendo o time de 2007, que mudava de característica de acordo com o adversário. Só que pra isso ele precisa experimentar os caras. Por ser um elenco qualificado o time acaba vencendo a maioria dos jogos, pra mim tá saindo até barato essa bateria de testes, mas não é surpresa perder do Knicks, Heat, OKC, Clippers, Memphis. Acredito que nos playoffs veremos outra postura, padrões de jogo e formações mais definidos, menos liberdade para algumas loucuras de alguns jogadores (lembram-se da limitação de tiros que Parker tinha em 2007?), um jogo mais experiente e consistente, digno dos playoffs mesmo. Duvido que J R Smith dê outra enterrada daquela, com a liberdade que pediu a Deus numa final de liga. O Spurs que veremos ns playoffs, na minha opinião, estará muito mais próximo daquele que varreu o Clippers ano passado, e não daquele está com 0-2 contra os Angelinos.

    Não quero dizer que o Spurs seja capaz de derrotar qualquer adversário numa série. De maneira alguma se trata de um time imbatível. Não é isso. Um confronto de primeira rodada contra um Denver Nuggets pode nos surpreender sim. Mas caso as coisas aconteçam normalmente, sem lesões ou outros distúrbios no elenco, esse time pode repetir a campanha do ano passado. Ou quem sabe fazer melhor?

    Os torcedores estão acostumados com o Spurs terminando a fase regular em primeiro. Inclusive estão esperando o time repetir a campanha sensacional que fez na segunda metade da última temporada, onde fez diversas sequencias de 10 jogos sem derrotas, inclusive ganhando 25 dos últimos 30 jogos com 20 vitórias seguidas incluindo playoffs até cair frente ao OKC. Eu prefiro ter paciência e confiar no coach. Somos terceiros no Oeste, com campanha melhor do que o primeiro do Leste e tendo enfrentado uma tabela mais difícil do que qualquer um deles. Isso quer dizer que estamos mais ou menos no caminho certo.

    Sim, nosso time tem falhas. O amigo aí bem lembrou que não temos um pontuador nato, aquele cara que sabemos que vai fazer mais de 20 pontos no jogo, mesmo que defenda pouco. Não temos um arremessador de elite, um Ray Allen da vida. Não temos um infiltrador físico, um Gerald Green que ignora qualquer presença no garrafão adversário e salta por cima de um defensor se preciso. E principalmente, nosso maior e mais escrachado problema, não temos um grande reboteiro, já que cabe ao Duncan a função de fazer a parede e não ir pra cima do rebote (o melhor a se fazer, dada a sua idade e condição física). Precisamos seriamente resolver esse problema dos rebotes principalmente, ou a temporada vai mesmo por água abaixo. DeAndre Jordan, Randolph, Ibaka, Perkins, Farried, esses caras estão loucos pra pular na nossa jugular. Temos que dar um motivo pra eles se preocuparem dentro do garrafão também.

    Respondendo à sua pergunta final, Bruno, acho que estamos um passo à frente de Memphis e Knicks, no mínimo ao lado do Clippers e Celtics (sim, eu considero o Celtics um candidato real a uma Final) e eu não diria um passo, talvez um pé apenas atrás de Heat e OKC, que tem elencos atléticos e bem treinados, e contam com os dois melhores jogadores da Liga, um em cada elenco. Mas com o Spurs completo e sem problemas físicos eu não temo nenhum deles.

    • Eu concordo que o Spurs é um time híbrido e pode se adaptar aos mais diversos adversários taticamente. Concordo também que a hora de experimentar é na temporada regular. No entanto, me preocupo com a falta de um scorer para os momentos de aperto. Ginobili pode ser esse cara, mas não é um LeBron James. Ginobili é genial, mas genial de uma outra maneira. Tony Parker pode ser esse cara, mas, assim como Ginobili, não é um LeBron James. Tim Duncan já foi esse cara, mas não é mais (por mais que esteja jogando muito bem).

      Falta ao San Antonio Spurs alguém que pegue a bola debaixo do braço e chame a responsabilidade. Parker, Duncan e Ginobili são capazes de fazer isso hora ou outra, mas não em todas as partidas como, de novo, LeBron James, ou Kevin Durant.

      É aí que entra o elenco de apoio. Sem esse cara que vai botar a bola debaixo do braço, o Spurs depende do seu elenco de apoio, que, concordando com você novamente, é fortíssmo. Acontece que esse elenco de apoio vem nos abandonando recentemente. Quando eu falo recentemente, pego como exemplo a última temporada, quando jogadores que foram muito bem na fase regular e no começo dos playoffs, como Matt Bonner, Boris Diaw e Danny Green, principalmente, simplesmente sumiram.

      Fiz esse post justamente pensando nisso. Será que vai acontecer nesse ano o mesmo que aconteceu o ano passado? Sem o apoio desses caras, o Spurs será presa fácil para adversários mais fortes, como Oklahoma City Thunder e Los Angeles Clippers (concordo que o Grizzlies está um pouco abaixo, justamente pela falta de suplentes de qualidade).

      Ainda acho que o Spurs tem espaço para crescer. Acredito muito no Kawhi Leonard, mas ele vem jogando machucado. Aquela lesão no quadríceps que tirou ele de boa parte dos jogos até aqui ainda não está 100% curada (li isso num artigo do Spurs Nation recentemente). Ou seja, ele está atuando baleado e dificilmente isso vai mudar até o final da temporada (se bem que ninguém na NBA joga em 100% o tempo todo, mas isso é outro assunto). Gostaria de ver o Nando De Colo mais tempo em quadra. Acho que Danny Green e Gary Neal são muito inconstantes. De Colo poderia ser testado com mais frequência justamente para sabermos se ele também sofre dessa inconstância.

      Eu confio no time, acho que ele pode enfrentar os melhores em pé de igualdade desde que os coadjuvantes mostrem serviço. É impossível dizer se isso vai acontecer, mas esses números que eu mostrei nos dão uma prévia preocupante. Queria estar otimista como você, mas infelizmente não estou. Resta observar como o time vai lidar com os próximos jogos importantes.

      Valeu pelo comentário. Abraços!

      • Concordo 98% com você. Não preciso repetir, tudo que você disse é algo que me preocupa também. Adiciono apenas que me preocupa mais ainda o problema dos rebotes.

        Acho que De Colo vai ter mais oportunidades na próxima temporada, por enquanto o Pop tá “reservando” (não achei palavra melhor…) ele. Não que eu concorde muito com isso, mas confio no coach.

        Acredito, Bruno, que vamos ter que nos conformar com essa estrutura do Spurs pelo menos até a aposentadoria do Duncan e do Manu. O Spurs jamais vai trocar os dois, e com eles no elenco não temos como contratar outro franchise player. Acredito também, e provavelmente a franquia deve acreditar nisso, que esse é nosso último ano com chances reais de título. Ano que vem não sabemos se o Manu vai ficar, e nem como estará o condicionamento do Duncan. Infelizmente (ou felizmente?) os jogadores que foram nossa grande força por mais de 10 anos agora serão paradoxalmente a nossa fraqueza. Mas de forma alguma deveríamos trocar nossos heróis.

        Por outro lado, o Pop está preparando a transição, assim como ele foi genial ao preparar a transição da fase Avery – Elliot – Robinson para a fase Duncan – Manu – Parker.
        Sem a menor intenção de comparação entre jogadores ou gerações, mas o núcleo Kawhi – Splitter – De Colo – Danny Green (talvez Gary Neal?) é muito bom, e muito jovem. E acaba de chegar um bom pivô australiano, que parece ser uma boa aposta.
        Sei que, a menos que Leonard se torne esse jogador, ainda precisaremos do franchise player pra esse bom núcleo, e depois de mais jogadores pra ficar em volta deles.

        Na realidade eu não estou tão otimista. Considero real a possibilidade de cairmos em qualquer fase dos playoffs, inclusive na primeira rodada. Alguns times que podemos enfrentar por ali, notadamente Denver Nuggets e Memphis Grizzlies, são ameaças reais. E da segunda rodada em diante vai ser tudo muito difícil.
        Mas a mim não surpreenderia uma final contando com o Spurs (e nem se ela fosse contra o Celtics!). É nossa última chance, talvez isso possa dar alguma motivação extra ao time.

  3. Concordo. Acho que essa é a nossa realidade e temos que nos acostumar a ela. Também sou contrário a envolver Duncan, Parker e Ginobili em trocas. Eles sempre estiveram conosco e devem continuar até o final da carreira. Também concordo quando você diz que estamos montando uma boa base, mas realmente falta aquele franchise player. Creio que Kawhi Leonard não será esse cara. Vejo ele mais como um Scottie Pippen do que como um MIchael Jordan (guardadas as devidas proporções, claro).

    Quanto aos playoffs desse ano, acho que passamos da primeira fase sem problemas. Acho difícil que o Denver ganhe de nós numa série de sete partidas. O Memphis pode nos vencer, mas um duelo contra eles só aconteceria nas rodadas seguintes. Ah, e vou ser obrigado a discordar de você quanto ao Boston Celtics. Se muito, eles passam da primeira fase da pós-temporada (no meu ponto de vista, claro).

    Abraços!

    • Hahaha, pô, dá uma chances pros verdinhos do Leste também… a defesa deles se acertou, acho que são um concorrente se chegarem inteiros na fase final.
      Faz sentido sua comparação do Kawhi, bem colocada. Espero que consigamos nosso MJ. Se bem que eu preferia outro Duncan, haha.

  4. Pingback: Intransponível | Destino Riverwalk·

  5. Pingback: Partida perfeita | Destino Riverwalk·

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s