Spurs olímpico: Ginobili brilha, mas fica sem medalha

Argentina e Rússia disputaram neste domingo (12) o terceiro lugar do basquete masculino nas Olimpíadas de Londres. Manu Ginobili era o único jogador do San Antonio Spurs com chances de levar uma medalha para o Texas. Vamos ver como foi o desempenho dele na briga pelo bronze?

Russos comemoram; argentinos lamentam (Foto: AP)

Argentina 77-81 Rússia

  • Manu Ginobili – 21 pontos (7-15), três rebotes, três assistências e duas roubadas

O duelo – Na prévia da partida eu alertava: o time russo é muito perigoso. Dito e feito! Em quadra, os comandados do ótimo técnico David Blatt foram superiores durante a maior parte do tempo e acabaram com as chances argentinas de conquistar a terceira medalha consecutiva em Jogos Olímpicos.

Antes do confronto também avisei que os hermanos deveriam tomar cuidado com o armador Alexey Shved e com o ala-armador Vitaliy Fridzon. Dito e feito mais uma vez! Shved foi o cestinha da tarde com 25 pontos. Endiabrado, ele converteu nada menos do que seis arremessos de longa distância e ainda contribuiu com sete assistências. Fridzon, por outro lado, anotou 19 tentos (5-9). Os dois, somados a Andrei Kirilenko, foram responsáveis por 64 dos 81 pontos da Rússia no jogo.

Pela Argentina, fiquei triste ao ver o semblante dos atletas após o revés. Jogadores como Manu Ginobili, Andrés Nocioni e Pablo Prigioni devem dar adeus à camiseta azul celeste. Luís Scola é outro que ameaça se despedir. Londres pode ter visto o último suspiro de uma safra brilhante. Pena que esse ciclo tenha se encerrado sem medalha.

Manu Ginobili – Na sua provável despedida do basquete Fiba, o ala-armador fez de tudo para manter os argentinos vivos no período final, mas nem os sete pontos conseguidos na parcial foram suficientes para conquistar o bronze. No Twitter, o craque lamentou a chance perdida, mas disse estar orgulhoso do empenho de seus companheiros ao longo do torneio. Nota: 8

Ouro e Prata  

No repeteco da final de Pequim, os Estados Unidos voltaram a derrotar a Espanha em mais uma partida tensa e equilibrada. Nem o bom desempenho de Pau Gasol (24 pontos, oito rebotes e sete assistências) e Juan Carlos Navarro (21 pontos) foi capaz de brecar LeBron James. O astro do Miami Heat marcou sete pontos no quarto derradeiro e, ao lado de Kevin Durant (30 pontos e nove rebotes), liderou os norte-americanos ao segundo ouro seguido em Olimpíadas.

Passada a ressaca olímpica, Jerry Colangelo, mandachuva do basquete americano, terá que pensar em quem será o novo treinador do Dream Team, já que Mike Krzyzewski está deixando o cargo. De acordo com a imprensa norte-americana, Gregg Popovich, do San Antonio Spurs, está entre os mais cotados para assumir o comando da equipe. O que vocês acham disso?

Abraço emocionante entre Kevin Durant e LeBron James (Foto: AP)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s