Spurs olímpico: 1ª rodada

A primeira rodada do basquete masculino nas Olimpíadas de Londres aconteceu neste domingo (29). Como antecipei aqui no Destino Riverwalk, o San Antonio Spurs tem seis jogadores disputando o torneio: Tony ParkerBoris Diaw e Nando De Colo, da França, Manu Ginobili, da Argentina, Patrick Mills, da Austrália, e Tiago Splitter, do Brasil. Vamos conferir como foi o desempenho deles na partida inicial?

Mills comandou o ataque australiano, mas perdeu para Splitter (Foto: EFE)

Brasil 75-71 Austrália

  • Tiago Splitter – Sete pontos (2-10) e sete rebotes
  • Patrick Mills – 18 pontos (8-23), sete rebotes e quatro assistências

O duelo – O Brasil fez sua estreia em Londres contra o competente time australiano. Após um primeiro tempo nervoso e com muitos erros, os comandados de Rubén Magnano conseguiram impor seu ritmo forte na defesa e abriram uma vantagem confortável no terceiro quarto. Os Boomers ainda chegaram a encostar no placar durante os minutos finais, mas dois lances-livres convertidos por Marcelinho Huertas a poucos segundos do fim deram o triunfo aos brasileiros.

Tiago Splitter – O pivô Tiago Splitter errou muito quando foi acionado e ficou devendo ofensivamente. No preview das Olimpíadas, destacava a necessidade brasileira de alguém que chame a responsabilidade nos momentos de aperto. Splitter pode ser esse cara, mas precisa mostrar mais vontade dentro de quadra. A boa notícia, por outro lado, é que o brazuca fez um bom trabalho na defesa. Nota: 5

Patrick Mills – Patrick Mills infernizou os defensores brasileiros e foi o grande destaque da Austrália. Com liberdade para arremessar, o veloz armador exagerou na dose em alguns momentos, mas, no geral, fez um ótimo papel. Sempre que o técnico Brett Brown, assistente de Gregg Popovich no San Antonio Spurs, o tirava para descansar, o rendimento australiano caía consideravelmente. Nota: 7

De óculos, Parker foi presa fácil para os norte-americanos (Foto: EFE)

Estados Unidos 98-71 França

  • Tony Parker – Dez pontos (4-11)
  • Nando De Colo – Sete pontos (3-9), três assistências e três roubadas
  • Boris Diaw – Nove pontos (4-8) e seis rebotes

O duelo – A França fez um ótimo primeiro período contra os Estados Unidos, mas sucumbiu diante da forte defesa imposta pelos norte-americanos no restante da partida. Os franceses permitiram que os craques da NBA levassem a melhor na batalha pelos rebotes (56 a 40) e assistências (27 a 10) e tiveram um desempenho pífio nos arremessos de longa distância, acertando apenas dois em 22 tentativas. Quem quiser derrotar o Dream Team em Londres terá que registrar números bem melhores nesses três quesitos.

Tony Parker – Muito bem marcado, Tony Parker foi obrigado a distribuir a bola mais do que gostaria. Acostumado a monopolizar a ofensiva francesa, o armador se viu em apuros enquanto pressionado por dois marcadores. Quando conseguiu se desvencilhar da retaguarda americana, o camisa 9 encontrou seus companheiros livres, mas eles estavam pouco inspirados. Nota: 6

Nando De Colo – O mais novo reforço do San Antonio Spurs teve uma estreia abaixo da média. Nando De Colo parecia perdido em quadra e cometeu erros infantis (cinco turnovers no total). Apesar do fraco desempenho, o teste diante dos futuros colegas de NBA foi válido. Nota: 5

Boris Diaw – Boris Diaw fez o que dava embaixo da cesta e foi bem na briga pelos ressaltos contra o gigante Tyson Chandler. Depois de tanto tempo o assistindo no melhor basquete do mundo, ainda fico admirado com sua capacidade de enxergar o jogo. Um monstro! Nota: 6

Ginobili briga pela bola com atleta lituano (Foto: EFE)

Argentina 102-79 Lituânia

  • Manu Ginobili – 21 pontos (7-17), dez rebotes, seis assistências e quatro roubadas

O duelo – Confesso que esperava um confronto mais equilibrado, mas a Argentina dominou a Lituânia do começo ao fim e venceu com bastante facilidade. Fiquei muito bem impressionado com a coletividade desse time comandado por Julio Lamas. Quem colocava os argentinos como carta fora do baralho devido à idade avançada de suas principais estrelas deve começar a rever seus conceitos.

Manu Ginobili – Manu Ginobili forçou alguns arremessos precipitados, sobretudo no primeiro tempo. Depois de passada a ansiedade da estreia, no entanto, ele dominou os lituanos e ficou próximo de um triple-double. Caso mantenha esse nível, Gino certamente levará os hermanos a mais uma medalha olímpica. Nota: 8

6 Respostas para “Spurs olímpico: 1ª rodada

  1. Pingback: Spurs olímpico: 2ª rodada | Destino Riverwalk·

  2. Pingback: Spurs olímpico: 3ª rodada | Destino Riverwalk·

  3. Pingback: Spurs olímpico: 4ª rodada | Destino Riverwalk·

  4. Pingback: Spurs olímpico: 5ª rodada | Destino Riverwalk·

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s