Sobe e desce: análise do Spurs na Summer League

Cory Joseph mostrou amadurecimento, principalmente no passe

Summer League de Las Vegas acabou neste sábado (21) para o San Antonio Spurs. A equipe disputou cinco partidas e venceu apenas duas, mas isso é o que menos importa, já que o intuito desse minitorneio é testar atletas desconhecidos e escolhas de Draft, ou seja, tudo bem se perdermos todos os jogos e ainda assim conseguirmos adicionar algum bom reforço ao time principal.

Neste artigo, vou analisar os jogadores que se destacaram e merecem ser observados com um pouco mais de carinho e também aqueles que decepcionaram. Antes de começar, contudo, veja quem foram os oponentes texanos no campeonato.

15/7/2012 – Spurs 82-76 Hawks

17/7/2012 – Spurs 92-81 Lakers

18/7/2012 – Spurs 80-86 Clippers

20/7/2012 – Spurs 78-83 Heat

21/7/2012 – Spurs 76-82 Mavericks

Kawhi Leonard

  • Partidas disputadas – Duas
  • Médias – 25 pontos, seis rebotes e três assistências
  • Aproveitamento – FG: 47,2%; 3FG: 25%

Bastaram apenas dois jogos para os técnicos do Spurs perceberem que Kawhi Leonard estava alguns níveis acima do restante dos garotos. Com liberdade para arremessar o quanto quisesse, ele mostrou uma enorme desenvoltura para criar seu próprio chute e infiltrar. Na próxima temporada, o ala deverá ganhar um papel ainda maior na ofensiva texana, pois provou que tem competência para ir além dos tiros de três pontos da zona morta.

  • Futuro – Deverá ganhar um papel maior em 2012-13

Cory Joseph

  • Partidas disputadas – Cinco
  • Médias – 17 pontos, 4,4 rebotes e 5,2 assistências
  • Aproveitamento – FG: 47,8%; 3FG: 40%

Cory Joseph foi um dos jogadores que mais me surpreendeu durante a Summer League – inclusive ele foi eleito para o time ideal do torneio. Mais à vontade em quadra, o armador apresentou grande melhora em dois quesitos primordiais: passe e arremesso. Como ponto negativo, vale ressaltar que Joseph ainda peca no controle de bola, fundamento que precisa ser trabalhado com mais intensidade durante o restante da offseason. 

  • Futuro – Pode ser aproveitado no time principal, mas deverá continuar ganhando experiência no Austin Toros.

Tyler Wilkerson

  • Partidas disputadas – Quatro
  • Médias – 9,3 pontos e cinco rebotes
  • Aproveitamento – Sem estatística no site da NBA

Tyler Wilkerson tem tudo para ser o novo Gary Neal do San Antonio Spurs. Na temporada passada, Neal foi convidado para participar da liga em Las Vegas após se destacar no basquete italiano e conquistou uma oportunidade com Gregg Popovich devido ao ótimo desempenho obtido na terra dos cassinos. Wilkerson, por sua vez, chegou a fazer parte do elenco que disputou a Summer League de 2010, mas, sem garantir uma vaga na NBA, migrou para Israel e se deu muito bem no Maccabi Haifa. Como já era conhecido da diretoria texana, foi chamado novamente neste ano e pode conseguir uma chance na maior liga do planeta.

  • Futuro – Deverá ser convidado para treinar junto com a equipe principal ou para atuar no Austin Toros.

Marcus Denmon

  • Partidas disputadas – Cinco
  • Médias – 5,4 pontos, 1,8 rebote e 1,6 assistência
  • Aproveitamento – FG: 37%; 3FG: 25%

Essa média de 5,4 pontos por noite engana. Marcus Denmon, 59ª escolha do Spurs no último Draft, mostrou talento enquanto esteve dentro das quatro linhas e poderia ter sido melhor aproveitado (ficou menos de 15 minutos em quadra por jogo). Apesar da velocidade e do arremesso promissor, Denmon vive um dilema. Com apenas 1,91m, ele terá problemas para se adaptar ao basquete profissional se continuar atuando como ala-armador. E o que fazer neste caso? Treinar exaustivamente fundamentos como passe e controle de bola! A D-League foi criada exatamente para isso…

  • Futuro – Atualizado em 25/7/2012: assinou recentemente com o Elan Chalon, da França.

Marcus Denmon tem talento, mas jogou pouco

Eric Dawson

  • Partidas disputadas – Cinco
  • Médias – Sete pontos e 6,8 rebotes
  • Aproveitamento – FG: 53,1%

Eric Dawson foi um dos pilares do Austin Toros na conquista do título da D-League e até chegou a beliscar uma vaguinha no San Antonio Spurs ao longo da temporada regular. Em Las Vegas, o ala-pivô anotou dois double-doubles (12 pontos e 13 rebotes contra o Atlanta Hawks e 11 pontos e 13 rebotes contra o Los Angeles Clippers) e cumpriu seu papel sempre que foi acionado. O blogueiro Lucas Pastore, do Spurs Brasil, escreveu um texto bem legal sobre ele. Vale a pena dar uma olhada!

  • Futuro – Pode ser aproveitado no time principal, mas deverá continuar ganhando experiência no Austin Toros.

JaMychal Green

  • Partidas disputadas – Quatro
  • Médias – 4,3 pontos e 2,5 rebotes
  • Aproveitamento – FG: 75%

Esse é um dos jogadores que eu gostaria de ter visto em quadra por mais tempo nesta Summer League (atuou, em média, 10,8 minutos por noite). Com apenas 22 anos, JaMychal Green vem de uma boa temporada universitária em Alabama e, por mais que tenha passado em branco pelo recrutamento, foi bem avaliado pelos sites especializados em Draft. Na derrota para o Miami Heat, o ala-pivô jogou 20 minutos e se destacou ao marcar dez pontos e coletar cinco ressaltos.

Futuro – Pode ser convidado para atuar no Austin Toros.

L.D. Williams

  • Partidas disputadas – Quatro
  • Médias – 4,5 pontos e 1,8 rebote
  • Aproveitamento – FG: 23,1%; 3FG: 33,3%

Como vocês podem perceber, L.D. Williams teve um desempenho ruim no ataque, mas mostrou bastante atleticismo e vontade na tábua defensiva. O nervosismo de estar sendo observado por olheiros de toda a NBA pode tê-lo atrapalhado, já que pontuar ele sabe bem. Em 2011-12, o ala-armador vestiu a camisa do Springfield Armor, da D-League, e fez sucesso por lá, com médias de 20,3 pontos, 5,3 rebotes e 2,7 assistências por confronto.

  • Futuro – Atualizado em 25/7/2012: assinou recentemente com o JL Bourg, da França.

Cedric Jackson

  • Partidas disputadas – Duas
  • Médias – Quatro pontos, 1,5 rebote e duas assistências
  • Aproveitamento – FG: 57,1%

Apesar de ter disputado apenas dois jogos em Las Vegas, Cedric Jackson me agradou bastante. Destaque da Liga de Desenvolvimento da NBA no ano passado, o garoto deitou e rolou no embate contra o Miami Heat, quando anotou oito pontos, distribuiu quatro assistências e roubou nada menos do que sete bolas. Habilidoso para enxergar os companheiros melhores posicionados e dono de um ótimo passe, Jackson dificilmente terá oportunidades em San Antonio devido à infinidade de armadores disponíveis no elenco, mas trata-se de uma boa alternativa para os times carentes de um bom comandante.

  • Futuro – Pode ser convidado para atuar no Austin Toros ou em alguma equipe da NBA carente de armadores.

James Anderson

  • Partidas disputadas – Cinco
  • Médias – 10,6 pontos, cinco rebotes e duas assistências
  • Aproveitamento – FG: 42,9%; 3FG: 50%

Mais uma vez James Anderson deixou a desejar. Todos esperavam que ele finalmente fosse mostrar serviço, mas o atleta se apequenou. Quando os técnicos pararam de utilizar Kawhi Leonard, pensei que Anderson chamaria a responsabilidade para si. Ledo engano… Quem me acompanha desde o Spurs Brasil sabe que eu acreditava muito nesse jogador, mas essa foi a gota d’água. Que ele vá ser feliz em outra franquia…

  • Futuro – Deverá deixar o San Antonio Spurs.

James Anderson desperdiçou sua última chance?

Ryan Richards

  • Partidas disputadas – Quatro
  • Médias – 3,3 pontos e 2,8 rebotes
  • Aproveitamento – FG: 35,7%

Mais um que me decepcionou. Depois de abandonar seu clube na suíça alegando motivos pessoais e deixar o selecionado do Reino Unido para se naturalizar jamaicano, eu já tinha um pé atrás com o britânico Ryan Richards. Nesta Summer League, ele mostrou que é um pivô apenas comum. Tudo bem que Richards ainda é jovem (21) e pode muito bem evoluir nos próximos anos, mas acho que ele está bem longe de ser a promessa que todos pintavam.

  • Futuro – Deverá continuar amadurecendo na Europa.

Alexis Ajinca

  • Partidas disputadas – Quatro
  • Médias – 2,8 pontos e 2,8 rebotes
  • Aproveitamento – FG: 50%

Após uma boa temporada no basquete francês, o gigante Alexis Ajinca ganhou nova chance de mostrar suas habilidades nos EUA, mas em nenhum momento se impôs e acabou sendo pouco aproveitado.

  • Futuro – Deverá retornar à Europa.

Jogaram pouco/Sem nota – Alexis Wangmene, Dwight Buycks, Moses Ehambe, Derrick Byars e Luke Zeller.

Nem entraram em quadra – Darius Foster e Kalin Lucas.

3 Respostas para “Sobe e desce: análise do Spurs na Summer League

  1. Ryan Richards foi relamente uma puta decepção, quanto ao Joseph creio q não devem mandalo pra lugar nenhum ma não, foi muito bem e deve ser relacionado.

  2. Pingback: Marcus Denmon jogará na França: bom para todos! | Destino Riverwalk·

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s