Darko é bom – pelo menos para o Spurs seria…

Darko convive com o peso de ser a segunda escolha de um dos melhores recrutamentos da história

O mercado da NBA está aquecido nesta offseason, mas há poucas alternativas disponíveis para as equipes que já ultrapassaram o teto salarial, como é o caso do San Antonio Spurs.

Para essas franquias, chegou a hora de apostar no bom e barato, fazendo aqui uma breve referência à política que ficou famosa no futebol brasileiro em meados da década de 2000, quando os times procuravam peças desconhecidas a baixos preços e torciam para que elas se destacassem. Nem sempre dava certo – quase sempre, na verdade – mas de vez em quando funcionava.

Entra nessa categoria do bom e barato o pivô Darko Milicic, recém-anistiado pelo Minnesota Timberwolves. Milicic ganhava um salário pomposo em Mineápolis e a equipe queria abrir espaço em sua folha salarial para fazer uma proposta milionária por Nicolas Batum. Anistiá-lo acabou sendo bom para ambos; o sérvio poderá buscar um lugar onde tenha mais oportunidades, já que perdeu muito tempo de quadra para Nikola Pekovic na última temporada, enquanto a franquia finalmente conseguirá oferecer mundos e fundos a qualquer free agent.

A partir do momento em que Darko Milicic recebeu a anistia, os times ao redor da liga tinham 48 horas para fazer uma proposta pelo jogador – e a melhor oferta arremataria seus serviços. Acontece que nesse período de dois dias ninguém se dispôs a adquiri-lo. Isso fez com que ele se tornasse agente livre irrestrito, ou seja, agora qualquer franquia pode contratá-lo pelo salário que achar mais justo.

É nesse cenário que entra o San Antonio Spurs. Milicic está longe de ser o melhor pivô do mundo, mas é um cara que joga duro e faz um bom trabalho defensivo embaixo da cesta – algo que está em falta no elenco de Gregg Popovich há muito tempo. Darko seria o bom e barato perfeito para o Spurs, pois, além de suprir uma grande carência da equipe, toparia um ordenado mais em conta, que poderia ser pago pelos texanos com parte da mid-level exception (MLE).

Ofensivamente limitado, defensivamente competente

No elenco atual, Popovich tem cinco atletas em sua frontcourt, mas apenas Tim Duncan é especialista em defesa. Tiago Splitter e Boris Diaw tiveram bons momentos nesse fundamento durante a temporada passada, mas ainda precisam melhorar. Matt Bonner e DeJuan Blair, por fim, têm sérias dificuldades para marcar os gigantes adversários. Blair, inclusive, pode estar de saída para o Golden State Warriors.

Darko Milicic viveu seu melhor momento como profissional em Minnesota. Foi lá que o pivô reencontrou o prazer de jogar basquete. Na temporada 2010-11, sua melhor na NBA, ele registrou médias de 8,8 pontos, 5,2 rebotes e dois tocos em pouco mais de 24 minutos por partida. Aos 27 anos, o pivô parece finalmente ter se livrado das cobranças que tanto prejudicaram sua carreira. Vale lembrar que ele foi a segunda escolha do concorrido Draft de 2003, à frente de nomes como Carmelo Anthony, Dwyane Wade e Chris Bosh e atrás apenas de LeBron James.

Longe dos holofotes, Milicic já provou que é competente. Em San Antonio, ele seria apenas mais um coadjuvante e poderia mostrar um trabalho semelhante ao que fez no Timberwolves.

Tomara que Popovich e R.C. Buford  fiquem de olho nessa ótima oportunidade.

Uma resposta para “Darko é bom – pelo menos para o Spurs seria…

  1. Pingback: Tempo de sobra para encontrar nosso pivô | Spurs Brasil·

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s