Blair e Spurs: casamento com os dias contados

Abre a boca pra comer um cheeseburger!

O casamento entre San Antonio Spurs e DeJuan Blair pode estar chegando ao fim. Insatisfeito com a reserva, o jogador acredita que está na hora de colocar um fim no enlace que já dura mais de três anos.

37ª escolha do Draft de 2009, Blair foi uma aposta arriscada da diretoria texana. O pivô passou por duas cirurgias delicadas nos joelhos quando ainda estava no colegial e perdeu o ligamento cruzado anterior de ambos. Detalhe: o ligamento cruzado anterior é o principal responsável por estabilizar o joelho. Como alguém poderia jogar profissionalmente com um problema dessa gravidade?

O fato é que ele conseguiu uma vaga na Universidade de Pittsburgh e obteve grande destaque por lá. Em sua segunda e última temporada na NCAA, Blair registrou expressivas médias de 15,7 pontos e 12,3 rebotes por partida, além de um excelente aproveitamento de quase 60% nos arremessos de quadra. Com um desempenho universitário acima da média, o pivô tinha tudo para ser escolhido na primeira rodada do Draft, mas as equipes tinham um pé atrás por conta das duas cirurgias e o deixaram passar.

Coube ao San Antonio Spurs dar uma chance ao camisa 45, que justificou a aposta como novato. Blair surgiu como um verdadeiro trator na NBA e causou impacto imediato. Com um vigor físico impressionante, ele disputou todos os 82 jogos daquela temporada e conquistou médias de 7,8 pontos e 6,4 rebotes por noite.

Daí em diante, o jogador parou de evoluir, engordou e nunca mais conseguiu manter uma boa sequência. Suas médias até melhoraram um pouco, mas, dentro de quadra, Blair deixou de ser uma promessa e parece ter se acomodado.

Tudo piorou com a concorrência de Boris Diaw e Tiago Splitter. O francês trouxe mais inteligência à frontcourt texana, enquanto o brasileiro contribuiu com uma defesa mais sólida. A parte defensiva, aliás, sempre foi o calcanhar de Aquiles de DeJuan Blair. Por mais que ele tenha um jogo refinado embaixo da cesta, vê-lo marcar é um pesadelo pra qualquer torcedor.

Todos esses fatores o tornaram descartável. Agora, o San Antonio Spurs tem duas alternativas: envolvê-lo numa troca ou esperar o final de seu contrato. Particularmente, duvido que R.C. Buford e Gregg Popovich consigam grande coisa no mercado, no máximo uma escolha de primeira rodada (o que já seria bem válido). Caso a franquia decida mantê-lo, terá que arcar com seu pequeno salário até o final desta temporada, que é quando seu vínculo chega ao fim.

Independente do que for decidido, é triste ver um atleta promissor sair de San Antonio dessa maneira, mas o basquete é assim mesmo.

Com ou sem DeJuan Blair, temos uma difícil tarefa pela frente: conquistar nosso quinto anel. E você, caro leitor, gostaria que ele ficasse ou fosse embora? Abaixo, selecionei alguns dos melhores momentos do pivô com a camisa do Spurs.

3 Respostas para “Blair e Spurs: casamento com os dias contados

  1. Dificil, creio q o Blair ja teve todas as chances possiveis, passou de jogos memoraveis a jogos nulos. É até dificil dizer

    • Verdade. O Blair é um cara capaz de fazer um 20-20 numa noite e zerar em três noites seguidas. Muito inconstante. Assim fica complicado, né…

  2. Pingback: Darko é bom – pelo menos para o Spurs seria… | Destino Riverwalk·

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s